Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

69 Letras

Sobre nós! Este blog é a extensão do trabalho diário que todos os autores têm ativamente através da nossa página do facebook 69 Letras, onde partilhamos diariamente a nossa paixão pela escrita.

69 Letras

Sobre nós! Este blog é a extensão do trabalho diário que todos os autores têm ativamente através da nossa página do facebook 69 Letras, onde partilhamos diariamente a nossa paixão pela escrita.

Nunca serei quem tu queres que seja...

12931203_1681116345467429_6377963726200234591_n
Nunca serei quem tu queres que seja,serei o teu artista de artes circenses,serei o teu amante de lua cheia sem que o céu se veja,serei neblina obscura em noites parisienses.Nunca serei teu poeta nem cantor de desamor,serei teu peito em dias de sol escondido,serei tua folha na paisagem sem vida e cor,serei o sexo fugaz em pensamento foragido.Nunca serei arlequim em carnaval venesiano,serei teu sangue, teu rubor na face quando te sentes abraçada,serei teu amigo, tua lágrima em mundo de desengano,serei teu fundo mais escondido em tua alma apagada.Nunca serei o teu campo de verdes prados semeados,serei a labareda que na lareira acesa te aquece,serei beijos de gentileza em teus gestos envergonhados,ou o gato que se passeia em teu regaço e te adormece.Nunca serei o clarear do teu dia, ou até o sol despontando em tua janela,serei a abertura que espreitas para ver se o mundo não parou,serei o esconderijo dos segredos que teus lábios silenciou em boca singela,serei o incenso da tua amargura em copos de vinho que o tempo entornou.Nunca serei quem tu queres que te veja,serei menos além do que o que está humanamente visível,serei o teu quarto secreto, folhas rasgadas e tetos em que teu corpo fraqueja,serei tua entrada na tua parte de mulher, em teu vale de pernas sensivel.Nunca serei o teu cheiro a passado,serei teu sabor amargo de boca vadia em meu corpo estremecido,serei teu amor, teu sonho ou pesadelo de sono trocado,serei tua paz, teus olhos, teu corpo húmido em colchão estendido.Nunca serei quem tu queres que seja por ti,serei sempre eu, estranho desconhecido, mudo, palavra de tua boca calada,Serei sempre o mundo que esperas que te arrebate e te leve daqui,serei no fundo, o cume da montanha, onde vivemos os dois numa cabana abandonada.Nunca serei palavras que queres ouvir,serei teu ouvido sensibilizado pelo som da natureza,serei teus poemas que escondes em caixas por abrir,serei meu corpo no teu, em noites de sabor a sentida certeza.Nunca serei quem tu queres que seja...